quarta-feira, 17 de julho de 2013

APARECEU O FANTASMA TOTALITÁRIO DE ALMA ATA



08/07/2013

A Declaração de Alma-Ata foi formulada por ocasião da Conferência Internacional sobre Cuidados Primários de Saúde, reunida em Alma-Ata, no Cazaquistão, entre 6 e 12 de setembro de 1978, dirigindo-se a todos os governos, na busca da promoção de saúde a todos os povos do mundo.

Dilma abandonou os médicos que estão neste momento trabalhando em todo o país. São milhares de médicos sem condições adequadas de trabalho. Eu sou um destes. Sinto-me abandonado. Em nenhum momento do anúncio do malfadado plano a presidanta Dilma falou em aumentar os recursos existentes. Logo, podemos esperar que os serviços atuais existentes vão ser sucateados pelo tempo e pelo abandono. Enquanto isso o governo surfa na maionese envenenada pela bruxa comunista que nasceu no Cazake. Nasceu a Saúde Totalitária.

Fomos atropelados por uma medida totalitária que destrói o existente e não coloca, na prática, nada no seu lugar. Essas medidas como anunciadas acabam com o futuro da medicina de qualidade no país. Esse plano vai criar duas saúdes, duas classes médicas: uma sindicalizada e controlada por pelegos estatais– esperem e verão -, que nivelará por baixo o atendimento por desprezar a construção de hospitais e centros dotados tecnologicamente; e outra que se atrasará na aquisição de habilidades para a tecnologia que o povo precisa e exige no século XXI, uma tecnologia à frente do antiquado modelo comunista-soviético de gestão de saúde. Esse ferro velho criminoso e cruel agora será obrigatório.

As futuras gerações de médicos não terão mais uma residência médica sem a presença do Estado. Esse elo essencial de excelência profissional que une o final da formação médica com o exercício competente e hábil que parte de jovens inteligentes e inovadores será enfraquecido. Esse plano é ruinoso também por que, como disse, desencoraja, e desprovê os serviços atuais existentes. Abrir-se á um hiato de qualidade que aumentará com o tempo. Criar-se-á um degrau inferior na qualidade que já era baixa em alguns lugares. Isso agravará o problema existente, o qual  não é a falta de médicos, mas a inexistência de recursos materiais distribuídos pelo país – o problema que o governo não que ver.

Dinheiro não falta. Os petistas distribuem fartamente bilhões de dólares suspeitíssimos para países estrangeiros. Esse governo comunista, como todo governo comunista, não emprega esforços na materialidade mínima compatível com seu tempo. É sempre pelo menos, pelo mais doloroso, pelo mais escasso, pelo mais sofrido. Esse ranço de falso humanismo - quando ouço e vejo o Mercadante falar em humanidade eu fico arrepiado! -, para eles soa verdadeiro. Mas para as pessoas normais é delírio puro. Trocar realidade material por ideologia é loucura. Os médicos não podem proporcionar democracia, direitos humanos e cidadania para seus pacientes no lugar de atenção, procedimentos e ações concretas, reais, desse mundo.

Quem inventou e quando isso começou? Para quem desconhece o caminho socialista da Saúde, declaro que isso é obra da ONU, e sua OMS, desde a Conferência de Alma Ata que escrevi em epígrafe. O modelo comunista de gestão nada tem a dizer sobre tecnologia. Naquele instante se criou a idéia que a prevenção é superior à ação sobre o mal real, o que acarreta a alocação de recursos para a solução dos problemas. Isso despreza  o óbvio que não se faz saúde sem hospitais, sem centros técnicos e recursos humanos integrados. O foco comunista, o nível do problema, foi direcionado para a solução barata, aquela que não tem resolutividade. O resultado era inevitável. Esse é o varejo pobre das idéias socialistas sobre saúde e medicina. Eles se agarram a esses slogans e convenceram muita gente que esse é o caminho que agora percebemos como errado. Ou alguém conhece algum país comunista ou socialista que se notabilizou na indústria e nos equipamentos que queremos e precisamos para continuarmos vivendo, e bem? Quem não quer ser atendido com alta performance, como os petistas são, usando e abusando e  debochando da nossa cara?  O socialismo nunca produziu tecnologia. Tentam antes, substituí-la por slogans de propaganda como a tal humanitasmercadanteana que nem o Quincas Borbas ousou delirar.

Esse é o primeiro ato totalitário do governo Dilma. Totalitário e burro. Totalitário e incompetente. Totalitário e ridículo. Os governos petistas são a vergonha do totalitarismo.  Tenho fé que essa loucura não vá adiante. Se for, chegou a hora de reagir à altura. O fantasma totalitário de Trotski que vagou refugiado em Alma Ata em 1929 renasceu aqui e agora. Ele será capaz de unir a classe mais desunida do Brasil?


Nenhum comentário:

Postar um comentário