sábado, 26 de março de 2011

QUEIMA DE ARQUIVO




Bandidos "pacificados" por Sergio Cabral tentaram matar o advogado e blogueiro Ricardo Gama minutos depois dele publicar seu último post no seu blog http://ricardo-gama.blogspot.com/




Ricardo Gama, "arquivo" ainda vivo

Coincidência? Ricardo Gama é uma pedra no sapato do Sergio Cabral e do prefeito do Rio, Eduardo Paes. Confiram no blog e saibam os motivos do atentado. Ele andava também investigando as ligações perigosas do narcotráfico com Sergio Cabral-Lula-FARC. Tudo ficou mais claro  desde a famosa operação no Complexo do Alemão. Naquele dia, com as imagens mostradas na Globo, os bandidos e chefões "fugiam" por estradas secundárias da polícia. Até hoje esses chefes não foram presos. Soube-se depois que as armas do Complexo do Alemão foram vendidas à "comunidade pacificada" da Rocinha. Alguns chefes do narcotráfico até já voltaram às "comunidades" e a polícia evita prendê-los.

Mas Ricardo Gama ganhou projeção nacional quando publicou um video feito por um favelado achacador de 17 anos (na época) que mostrava cenas lamentáveis protagonizadas por Lula e Sergio Cabral em agosto de 2010, em plena campanha eleitoral.




     "sacana", "otário", linguagem de bandido

Fundamente, as UPP (Unidades de Polícia Pacificadora) são uma farsa que atende às exigências da Nova Ordem Mundial. Lula, Dilma, e Barack Obama, entre muitos outros, são apenas agentes executores dessa ordem globalizadora. Ricardo estava no caminho de denunciar isso.

Com o passado pró-drogas de Sergio Cabral, nada diferente, aliás, do governo do PT-PMDB-PSDB-PSD-PSB-PDT-PC, é fácil concluir que as drogas em breve serão "legalizadas". Uma nova lei "anti" drogas será aprovada na Câmara Mensaleira que caracterizará o crime de drogas por um critério quantitativo, isto é, pequenas quantidades não tornarão ninguém criminoso. Assim, uma tonelada de maconha, por exemplo, se pulverizada em milhares de pacotinhos não levaria  ninguém à cadeia. Logo em seguida será a vez da cocaína. O tráfico ficará impune para os traficantes; os políticos usarão a lei para se  defenderem, se elegerem e enriquecerem; as FARCs (o cartel milionário das drogas na América Latina) aumentarão seu poder político-eleitoral mais do que já tem; e a Nova Ordem Mundial (NOM) será atendida em sua longa campanha pró-drogas, anti-família, etc.

Ricardo Gama corajosamente estava na trilha ( e ainda está) deste grande acordão criminoso. Não tinha medo em denunciar ONGs cariocas, governantes e deputados cariocas, e o narcotráfico em geral como os grandes beneficiários deste novo Brasil viciado em gayzismo, em drogas, em aborto, em socialismo tupiniquim, mesmo tendo já sofrido um atentado em fevereiro deste ano.

Quanto ao prefeito Eduardo Paes, Ricardo Gama denunciou a farsa do "fim" do surto de dengue no Rio. O prefeito deu um canetaço - velha tática ensinada pela OMS de alterar critérios para reconhecimento (ou não, o caso atual) de epidemias.

Vejam matéria de Kennedy Alencar sobre Sergio Cabral:

http://www.culturaverde.uff.br/?p=413


"repressão às drogas aumenta o crime"


Mas não esqueçamos jamais que o grande mentor da liberação das drogas no Brasil foi e é FHC. Foi FHC quem colocou o Brasil de joelhos ante a NOM. Para os políticos com ambições eleitorais maiores a submissão à NOM é essencial: nada se pode fazer sem seu consentimento; a proteção contra os crimes desses políticos é garantida por ela. Sergio Cabral quer ser presidente do grande cartel de imoralidades em que se transformou o nosso país.

Mas Ricardo Gama não morreu. Ainda corre grande risco devido ao silêncio cúmplice da grande mídia que abafa o assunto. Poderá ser morto a qualquer momento no hospital. Somente os blogueiros se arriscam a denunciar o que o povo já suspeita.

Ricardo Gama deveria ter a solidariedade das pessoas de bem que sabem o que está acontecendo.

sexta-feira, 25 de março de 2011

É CULTURA, ESTÚPIDA!







Para a ministra da Cultura, R$ 1,3 milhão para blog de Bethânia "não tem nada" demais.



"É uma polêmica que foi criada não sei por quê", disse Ana (Jabuti) de Hollanda.














     


QUE VERGONHA? QUE NADA,

               É CULTURA, ESTÚPIDA!

A sátira bem feita e bem humorada como essa acima (não conheço o autor, mas ele merece os maiores elogios) é o grito do cidadão ultrajado, vítima do acinte com que foi ferido: Maria Bethania e seu blog milionário de poesias.

 QUEM GOSTA DE CULTURA É O ESTADO! POVO NÃO ESTÁ NEM AÍ PARA "CULTURA".

Aqui não se tratará do mérito da poesia milionária da Bethania, mas sim da sua necessidade social (ué, não gostaram agora do "social"?).

Primeiro o Prêmio Jabuti e sua estranha preferência por comunistas stalinistas fora de moda e de fonte seca. Agora veio o pior - acho que é o pior: Bethania e suas rima$; o Estado brasileiro e sua estranha inclinação pelo torto e pela esquerda. Se ainda a grana saísse do Eicke Batista, vá lá. Mas a grana é nossa, era nossa.

QUE DESPERDÍCIO! QUE CRIME!


ISSO É ARTE DO ESTADO e não state of art de quem já era. No Brasil de hoje é cultura, estúpida!

Futebol é cultura, estúpida! Abaixo está um video mostrando a cultura de organização, educação e civilidade do povo brasileiro. A amostra é do Rio de Janeiro, mas isso acontece em todo o Brasil.







É por isso que o Japão se levantará e se reorganizará muito antes que qualquer estádio brasileiro seja construído ou remodelado para a Copa. A fila abaixo mostra pessoas carregadas de dor e sofrimento depois de um terremoto e uma tsunami sem precedentes. A fila não era para comprar ingressos, mas comida, passagens, água, etc. Lá não tem "cultura", estúpida! Tem povo decente, trabalhador, ordeiro, educado em casa há milênios. Lá não tem Jabuti nem Carcará... pega, matá, e come! Lá não tem saqueadores nem toque de recolher; o Estado não é policial: o povo é a polícia.








                                       Blog da Bethânia:

     "Um milhão de motivos para você acessar".

Ou, como diria um bandido pacificado pelo Sergio Cabral: pode levar, mas não esculacha!

domingo, 20 de março de 2011

UMA NO CRAVO , OUTRA NA FERRADURA




Segundo a fonte sionista DEBKAfile, o novo governo egípcio reconheceu a autoridade do Hamas de Gaza. E a maneira com que eles celebraram a aliança foi jogando morteiros sobre a população civil israelense. É nisto que deu a “revolta democrática” do Facebook no Cairo, que começou, como se sabe, na Revolução dos Jasmins, na Tunísia.



Hoje na Líbia, o patético ditador Kaddafi, achando-se um Saladino, convocou e foi correspondido, por milhares de simpatizantes que tomaram as principais ruas e avenidas de Trípoli para lhe prestar lealdade e fidelidade. Viraram escudos humanos e alvos dos ataques da Coalizão de Paz da ONU. Morrerão como mártires. Seus corpos serão carregados pelos companheiros pelas ruas com grande alarido. Kaddafi tentará uma vitória moral antes de morrer em algum buraco fundo na areia. Fontes sionistas de Israel dizem que ele já comprou a infraestrutura para sobrevivência nas areias do Saara. Vai se emburacar como o Saddam, seu companheiro de infortúnio e também ex-parceiro da Nova Ordem Mundial (NOM).



Por falar em paz, os submarinos da NOM (estranha a denominação, não é mesmo?) dispararam mísseis contra alvos em Trípoli. Acertarão civis ali deixados para isso. O filme é velho – lembra o igualmente patético Saddam Hussein. A versão cinematográfica saariana repete o vitimismo, ação típica de covardes. Agora as forças da ONU têm mais um prego para o caixão de Kaddafi. Nem as cenas de hospitais cheios de heróis, vítimas do imperialismo illuminati convencerão os telespectadores: Kaddafi é um cachorro covarde que expõe o próprio povo à guerra e à morte.



Segundo o DEBKAfile novamente, a ação militar propriamente dita começou entre os dias 18 e 25 de fevereiro passado, quando conselheiros militares americanos, ingleses, e franceses invadiram as praias líbias desembarcando em botes vindos de navios e submarinos para prestar conselhos a ... a quem mesmo? Não se sabe quem pediu a presença dos conselheiros. O fato é que uma ação militar de inteligência começava, e ela só não foi a primeira pedrada em Kaddafi porque os bancos suíços, acometidos de um tremendo ataque de democracia, ou um insuportável nojo por ditaduras milionárias, resolveu roubar os dinheiros da família Kaddafi. Foi desta época, ainda em fevereiro, que começaram vazar as informações na mídia interessada sobre o filho de Kaddafi, Saif Al Kaddafi (a espada do Islã, a tradução exata do seu nome). Já tínhamos conhecimento do mesmo gesto generoso e pró-paz dos banqueiros illuminati na Tunísia e no Egito. Agora é a vez de Kaddafi enfrentar as instituições da NOM.



Resumindo por hoje a opereta bufa desses tarados globais, a guerra contra a Líbia começou há um mês e não hoje. Ela pertence ao mesmo pacote de maldades da NOM na África Árabe. Por enquanto o plano segue sereno: os sunitas se posicionam claramente contra os xiitas, como se viu no Bahrein; o Irã xiita fica mais demarcado contra a Coalizão de Paz da ONU; Israel faz o jogo de que nada é com ele, e enfadado espera pacientemente a sua vez. O incidente de hoje (19/03/) em Gaza o deixou mais animado.



Por último, o Prêmio Nobel da Paz Obama, teve a sua guerrinha. Um bom começo para o jovem estagiário da Casa Branca, como o chama o Reinaldo Azevedo.

Mas que mulher feia aquela Michele. Dizem que o Obama ameaçou o Berlusconi com ela: se o italiano não aderisse à Coalizão da Paz a Michele apareceria nas suas festinhas.





Ficaram com medo? Então olhem esta:




                                      Rubi, a "feia" do Berlusca


          Se ela quiser me bombardear eu deixo...

sábado, 19 de março de 2011

MÁS NOTÍCIAS






Não viajem em 2011. Eu desprezei o aviso e me dei mal. Definitivamente o ano de 2011 é um mau ano para viajar para o exterior. Alguém sabia disso e avisou; alguém sabe mais e ainda avisa: no final de 2012 haverá uma grande guerra. Para quem sabe, o ano de 2012 terminará com uma grande conflagração da qual já conhecemos os pródromos. Só os tolos desconhecem que os acontecimentos atuais no norte da África cumprem à risca o que foi determinado em reuniões secretas da Nova Ordem Mundial. Somente os idiotas desconhecem a Nova Ordem Mundial, e ainda a tratam como metáfora, ou como algo que acontecerá um dia. Paciente e metodicamente foram produzidos os levantes na Tunísia, depois no Egito, agora na Líbia, Yemen e Bahrein. Eles não são frutos do acaso; a história moderna, e desde o início do século XX, foi escrita in advance pelos illuminati. A mídia (ela própria illuminati) a faz parecer casual, espontânea, fruto do idealismo de jovens descontentes que querem uma transformação ou uma revolta democrática - estariam cheios de entusiasmo,  ousadia e idealismo. É verdade que as redes sociais promovem estes acontecimentos, mas isso é verdade apenas no sentido de lhes dar propaganda e publicidade. As redes não são a origem nem a causa destes levantes. Em outras palavras, a Nova Ordem Mundial cansou de ditadores como Muammar Kaddafi e outros.

Porém, não está cansada do Ahmadinejad do Irã. Ele é necessário para haver a guerra, tanto quanto Benjamin Netaniahu é necessário para que haja um parceiro disposto a dançar a grande dança da guerra. E a grande guerra acontecerá. Make no mistake. Obama recentemente  mudou o discurso, agora "favorável" ao armamento nuclear iraniano. A desinformação está no Debkafile, quem diria. O cenário está sendo montado. Deixem o Ahmadinejad em paz. http://www.debka.com/article/20747/

Enquanto isso o Japão enfrenta sua maior crise, corre o seu maior perigo, sofre a sua maior dor desde a Segunda Guerra Mundial. Já disse em texto anterior que o Japão tem um grande povo. Nem uma dezena de tsunamis derrotarão este povo. Os mortos já podem ser contados aos milhares e o número se aproxima de 15 mil. É pouco considerando a dimensão da tragédia e da destruição de cidades inteiras. Mas o medo da radiação liberada pelos reatores danificados é em grande parte produto da mídia beligerante e alarmista. (eu estava errado nesta análise: o a radiação está mesmo matando o Japão e o planeta, 24/10/2011). O melhor sucedâneo para a morte é o medo. Não percam a CNN News.



Voltando à Nova Ordem Mundial, a notícia principal no momento em que escrevo, com Barack Obama no Brasil, é a guerra civil na Líbia. Esta guerra foi forjada nos gabinetes illuminati. A diferença hoje é que ela não tem os Estados Unidos à frente; os aviões são franceses. A Nova Ordem Mundial cuida da imagem do seu principal fantoche, Obama. Ele não pode ser equiparado ao Bush. O “ogro” é o Sarkozy, que em nome da ONU e suas deliberações bélicas vai à TV e chama o antes companheiro Kaddafi de “assassino louco”. Como já escrevi, há alguns anos ele era apenas presidente, e não ditador da Líbia. Agora, de repente, virou monstro, e não se enganem, será destruído pela Nova Ordem Mundial. Obama está sendo poupado do papel de beligerante. Continua pousando como um pacifista interessado no bem estar do povo líbio, o qual até ontem não merecia a menor atenção dos participantes do circo sangrento do Conselho de Segurança da ONU globalizada.


                                       ataque francês hoje na Líbia

Neste ano de 2011 estão sendo jogadas as partidas preliminares da grande guerra de 2012 entre Irã e Israel. Quem puder ver não perca hoje o show sionista de Benjamin Netaniahu na CNN – onde mais seria? Para que ainda viaja na maionese do holocausto (construção do discurso anti-fascista para a promoção do socialismo no mundo) é indispensável ver o estado de Israel como vítima, quando na verdade o interesse sionista é pela guerra mundial. Vou repetir pela e-nésima vez: os judeus residentes de Israel, o povo judeu inocente, nada tem a ver com seus líderes sionistas. E não me canso de lembrar: o anti-semitismo é um discurso sionista velho, de outra forma seria impensável falar de árabes belicosos e terroristas que são também semitas racialmente. Anti-sionismo não é uma forma disfarçada de anti-semitismo como apregoam. É inocente essa comparação, pois que ela não leva em conta a realidade e a origem da moderna Nova Ordem Mundial. Quem tem essa visão se agarra a modelos ideológicos não mais prevalentes como o comunismo, o socialismo, o capitalismo, o fascismo, etc. O que realmente acontece hoje no mundo é a globalização e a implantação do governo mundial, há muito acima de querelas ideológicas. Quem se engana com isso frequentemente chega a criar ídolos que trabalharam intensamente pela agenda globalista, como Ronald Reagan, que nada tinha de ultraconservador. Por esta época os Estados Unidos já eram neocomunas e reféns de gente como Henry Kissinger e Zbgniew Brzezyinski. Leiam o artigo de Rollin Searns em

www.henrymakow.com/ronald_reagan_illuminati_tool.html.


Preferem citar os democratas como Clinton e Carter como se eles fossem diferentes dos Bush e de Donald Rumsfeld, e continuam pensando em termos nacionalistas e ideológicos do pós-guerra imediato e suas invenções inteligentes: KGB,CIA, MOSSAD, MI6, etc. Todos trabalham pela Nova Ordem Mundial, cada um a sua maneira; todos pertencem a ela. Para o governo mundial os ditadores são úteis para seus desígnios de destruição. Eles são a desculpa ideal para o fomento de guerras; são patos, iscas, peões no tabuleiro da destruição. A Nova Ordem Mundial não trabalha pelo bem estar da humanidade. Isso é impensável para ela: seu desígnio principal é a eliminação de 4/5 da população mundial e o domínio total sobre os sobreviventes.



Quando às tecnologias necessárias para fazer valer essas intenções sinistras somente os cegos, os desinformados interessados, e os céticos (que como os cornos são sempre os últimos a saber das coisas) não vêem, ou fingem que não vêem o que já está ao alcance destas potências globalizadoras. Chemtrails, terremotos, tsnunamis (como seus by products), secas e enchentes podem hoje ser produzidos pela ação humana. Em abril de 1997, em uma Conferência sobre Terrorismo e Armas de Destruição em Massa, William S. Cohen, Secretário de Defesa americano, disse:



Outros estão se engajando até em eco-terrorismo, pelo qual podem alterar o clima, desencadear terremotos e (erupções) de vulcões remotamente através do uso de ondas eletromagnéticas”.



Ele não disse que “poderiam”, ou fariam em um futuro próximo; ele disse “estão fazendo”. Ele insinuava que os russos já tinham usado armas deste tipo contra satélites americanos. O Projeto HAARP de 1993, uma resposta às armas escalares soviéticas, se desenvolveu desde então. Assim, não falo de fantasias – essa tecnologia é possível.







A maior fraude científica do século, a do aquecimento global feito pelo homem, é uma cortina de fumaça para essas ações que já saíram do campo teórico para a prática assassina. No mínimo, a humanidade permanece ignorante da destruição global que se avizinha. Eventos geofísicos cataclísmicos desestabilizam o planeta há anos, o Japão é prova recente disso. Somos testemunhas inconscientes disso. Gostamos de nos contentar e de nos conformarmos com estes cenários terríveis atribuíndo-os a causas e motivações divinas e supernaturais, e esquecemos a ação humana.



O mundo da Nova Ordem Mundial também é o mundo onde a moral judaico-cristã não terá mais vez. Testemunhamos isso com grande amargura.



A notícia é má, por isso, por favor, não atirem neste modesto carteiro. O grog do Charles London não deseja isso, mas também não se acovarda diante da realidade. O século XXI, ainda no seu início, trará o fim do cristianismo e dos valores morais bíblicos. Piedade, caridade, generosidade não existem para essa Ordem, para este mundo moderno, este Admirável Mundo Novo.



sábado, 12 de março de 2011

Uma página do livro da Terra




O dia 11/3/11 ficou para a história do planeta e da humanidade. O terremoto do Japão e a tsunami diminuíram talvez (ainda é cedo para o levantamento das perdas) à metade o poder econômico, político, científico e militar do Japão. O mundo ficou proporcionalmente mais pobre, isto é, a riqueza destruída terá que ser paga por, adivinhem quem, os pagadores de impostos, ou na versão maligna da Nova Ordem Mundial, os “comedores inúteis”. Houve um shift na distribuição de renda do planeta. Os analistas econômicos falarão abundantemente sobre isso, mas o que quero acentuar é muito mais delicado e sutil: tão sutil quanto um dinossauro tendo uma convulsão, embora o mainstream não enxergue o dinossauro nem acredite em dinossauros no sofá da sala.

O evento geofísico e os eventos socioeconômicos de grandessíssima magnitude gerados pelo sismo, por hora parecem ser evidentes. Mas não são evidentes para a maioria das pessoas. Quem pensa que houve uma concentração de poder e riqueza, através de uma “seleção natural”, não está de todo errado. Por mais que não gostemos das teorias seletivas temos que admitir que uma “seleção natural” foi feita hoje; que houve uma tsunami na economia japonesa que concentrou a riqueza do planeta nas mesmas pouquíssimas mãos. Ou não foi natural essa seleção?



Não me inscrevo entre aqueles que teorizam sobre terremotos intencionais, estratégica e pontualmente desencadeados por desígnios malignos, mas não posso deixar de observar que o baixíssimo número de mortos ou desaparecidos transformou o acidente geofísico em um elemento útil à Nova Ordem Mundial. A perda biológica ficou mais para os animais do que para humanos. Amanhã as perdas animais serão mais lembradas do que as perdas humanas. Riqueza destruída, vida preservada. Isto é o contrário do conceito da bomba de nêutrons. Lembram da bomba capitalista? Propriedade intacta, maciça perda de vidas? Eu diria até mais; o “acidente geofísico” foi um instrumento útil.


De qualquer modo ficamos estarrecidos (eu fiquei) com aquelas imagens de 11/3, por enquanto. A propósito, a Terra desviou-se do seu eixo 25cm. Com um terremoto M 9.2, como aconteceu no Chile, o desvio foi de 10 cm. O problema rapidamente ocultado é que ocorrem 35.000 terremotos por ano desde a última década, e o número aumenta uma dezena de milhar a cada dez anos. Veja os dados em http://www.divulgence.net/
A pergunta óbvia: estes metros todos não fazem diferença?

Outra coisa ocultada pelos geofísicos, astrônomos (estes, como já escrevi, só perdem na mentira para os políticos), geólogos e meteorologistas, é que a ciência mainstream que desconversa sobre a história do desvio do eixo terrestre, pouco ou nada sabe sobre o núcleo do planeta. Raramente vemos reconhecida essa ignorância na mídia. Peer reviews solidários ajudam na manutenção dessa ignorância arrogante. É desse material mentiroso que surgem mentiras oficiais como o aquecimento global, por exemplo. E é do núcleo que emanam majoritariamente as forças da remodelação e destruição tectônica do planeta. No entanto, o pouco que sabem nos ocultam. Astrônomos e geofísicos associados não têm nenhum interesse em liberar informações para o público antes de 20 ou 30 anos de conhecidas por eles. O uso de tecnologias “modernas” na nossa vida diária tem um atraso de uma geração pelo menos. Com isso a ciência oficialista ganha tempo para forjar versões mentirosas e ocultar as conseqüências. Agem estrategicamente a serviço da Nova Ordem globalista. Conhecer é poder.

Albert Pye, deus maçônico americano, tinha sua versão particular do não dar pérolas aos porcos. Existem coisas que o povaréu não deve saber. E se alguém insistir na história do desvio do eixo terrestre dos 25 cm, eles dizem unanimamente que houve com o terremoto apenas um deslocamento da massa do planeta por conta do atrito das placas tectônicas.

O mesmo site citado acima mostra as mentiras sobre o desvio do eixo terrestre que a agências científicas oficiais (NASA, NOAA, EPA) inicialmente negavam, preferindo inventar explosões solares como causa do fracasso do funcionamento do sistema GPS em dezembro de 2006. Hoje, entretanto, já admitem desvios do eixo terrestre com terremotos de magnitude superior a M 8.9, como o de 11/3 no Japão. Há uma correlação inegável de causa e efeito. Não estamos falando de aquecimento global, mas de esquentamento do Sol com algum efeito sobre o núcleo terrestre e a produção de terremotos catastróficos. Ou o Sol nada tem a ver com isso? Estou começando a conspirar.

Agora, a conseqüência principal a ser extraída desse evento geofísico é que ele se faz acompanhar por eventos geopolíticos favoráveis à instalação do Governo Mundial. Todos os fatos estão aí. O único a estranhar é o baixo número de mortos, algo que contraria os desígnios e planos malignos dessa gente que não tem vergonha de escrever em documentos oficiais e declarar publicamente que a população humana ideal não deveria ser superior a 500 milhões de habitantes. Se não é possível humanamente desencadear fenômenos geofísicos dessa magnitude, algo muito mais provável que o fajuto man made global warming, essa destruição de hoje veio bem a calhar para os illuminati. Benjamim Fulford deve estar se sentindo recompensado e desagravado.
(http://projectcamelot.org/benjamin_fulford.html).

Ele não está feliz porque conheceu muitos japoneses quando viveu no Japão por muitos anos. Há 3 anos ele deu uma entrevista a Bill Ryan do Camelot Project afirmando que o poder do dinheiro e a influência dos Rockefeller tinha a capacidade de produzir um terremoto em área próxima a maior usina nuclear japonesa caso os banqueiros nipônicos não concordassem com seus termos econômicos de submissão ao governo mundial. A tecnologia necessária para isso seria o HAARP americano e suas terríveis ondas de baixíssima freqüência (ELF) dirigidas contra alvos específicos em profundidades rasas. A melhor crítica e denúncia do HAARP está no livro abaixo.



Que grande coincidência que os terremotos devastadores são cada vez mais na superfície, perto dos 10 km de profundidade, como o do Haiti, aumentando seu poder destruidor!
Curiosamente, o evento geofísico cataclísmico para o Japão ajudou Muammar Kadaffi que se aproveitou da distração de todos para retomar uma cidade das mãos dos opositores. Eventos geofísicos têm utilidade política suficiente para desencadear pelos poderes internacionais uma corrida tecnológica para o seu domínio.

Mas isso é ninharia diante do ocorrido: indiscutivelmente o mundo ficou mais assustado. Barack Obama fez questão de lembrar a fragilidade humana no seu discurso de 11/3. Quanta compassion! Não esqueceremos de morrer um dia, e assustados, seu Obama! Um medo a mais, real ou imaginário, o que dá na mesma, foi criado. O planeta já anda apavorado com anúncios de catástrofes como a de 2012. A página escrita em 11/3/2011 no Japão foi perigosamente parecida com as imagens daquela ficção. Assim como lá, Deus, mais uma vez não foi lembrado na mídia, nem como culpado nem como impotente diante de tanta tragédia. Talvez o pior ainda não tenha acontecido.

A nota positiva: que povo maravilhoso! Que isso seja registrado em página especial do livro da Terra.


quinta-feira, 10 de março de 2011

KADDAFI, A BOLA DA VEZ




De todas as besteiras que já li sobre a “revolta árabe”, ou qualquer outro nome que se queira dar a atual agenda de desmanche da Nova Ordem Mundial, a piorzinha é a versão da CNN, da FOX, da mídia canalha em geral, e de intelectuais de miolo mole: jovens orkutianos e facebookers fazem a revolução que derruba tiranos autoritários e aspirantes a genocida. Nada mais falso; nada mais convincente.


Em breve proprietário do DNA humano


Na verdade Orkut, Facebook, Google, My Pages são veículos sociais de internet que servem à Nova Ordem Mundial. Eles propagam desinformação ao assumir para si os levantes. Nem se escondem mais.




A vítima da vez é Muammar Kadafi. Na minha opinião Kadafi se queimou com seus ex-patrões (USA, UK) quando denunciou na ONU a fabricação e posterior difusão e venda das vacinas "contra" o vírus H1N1.




O que começou com uma mexida no poder econômico no Egito (vide interesses estratégicos na costa somali e yemenita), agora atinge o ditador cabrestado líbio. O cenário da guerra está armado. Israel sionista a custo mantem-se quieto; apenas saliva com a perspectiva de uma guerra. Judeus israelenses inocentes correm sério risco de perdas humanas.

Na verdade, Kadaffi e Mubarak há muito tempo, tempo demais, ficaram em low profile – virando peaceful people aos olhos dos illuminati belicosos, que se cansaram deles. Agora têm finalmente um motivo para guerra. E muito original. Além disso, não são socialistas como Hugo Chàvez, Fidel, Lula. Destes as redes "socialistas" nada falam, e até ontem a mídia amiga chamava Kaddafi de presidente quando Lula o visitava.  







Saif Kadaffi, o filho do tirano, sabe-se agora, comprou seu PhD na London School of Economics. Doou £ 1,5 milhões para a Instituição de Antony Giddens, o guru de Tony Blair. Leia no site.

http://morganleafy.wordpress.com/2011/03/04/gaddafi-supported-by-blairs-cronies-ex-mi6-chiefs-and-lse-for-his-millions-mail-online/


PhD Saif Kaddafi


O serviço secreto inglês ganhou muito dinheiro; Kaddafi, o pai, ganhou prestígio e respeito. Vaidoso, pensou que seria eterno e teria os anglo-saxões na mão. Enganou-se. Serviu, como sempre os interesses da Nova Ordem Mundial.




Ratos! Cães! Insetos!

Agora desprezado, xinga todo mundo; acusa os americanos depois de ter bajulado Obama. Engana-se de novo. Não há diferença entre Bushs e Obama.



                                     
                                    Medalista da Liberdade 2011




Os americanos terão sua guerrinha (sem precisar pisar no chão líbio) com a OTAN, como sempre. O prêmio Nobel da Paz reluta, reluta, e se atormenta. Chega a dar pena. Mas, coitado, resigna-se a cumprir a agenda illuminati para a qual foi colocado temporariamente no poder. Rússia e China fingem se opor à zona de exclusão, eufemismo para bombardeio aéreo de bases líbias, mas mal disfarçam o contentamento - é a chance de se expandirem na surdina. Até Silvio Berlusconi (Berluscome, para o José Simão), que tem uma guerra particular contra as italianas feiosas e invejosas, poderá participar oferecendo as bases italianas de Gaeta e Pozzuoli para a OTAN.

Kaddafi está frito!

No final do processo o mundo terá mais uma meia dúzia de ditaduras islâmicas e uma condição de guerra permanente, ou de medo permanente, o que dá na mesma. Que ótimo!